sexta-feira, 31 de julho de 2015

quarta-feira, 29 de julho de 2015


Quem conheceu o delírio dificilmente se habitua à antiga banalidade."





Ferreira Gullar

domingo, 26 de julho de 2015


Assovia o vento dentro de mim.
Estou despido. 
Dono de nada, dono de ninguém, nem mesmo dono de minhas certezas, sou minha cara contra o vento, a contravento, e sou o vento que bate em minha cara.



EDUARDO GALEANO

diz uma história muito antiga que a juventude
é um tempo de macieiras e trincada a maçã
na história ao lado despertei desse primeiro sono
onde os atalhos não se sonham de tão mal
iluminados. todos os perigos que se espreitam
estão próximos todos os passos seguros
são lugares mortos e eu segui as sombras vivas
eu quis o caminho que me devorou rendido
na sua acesa fome abraçando o bosque sabendo
que a maior cegueira é a da maior claridade.



Pedro Jordão

domingo, 19 de julho de 2015


"E eis que me tornei um desenho de ornamento
Volutas sentimentais (...)
Superfície organizada em preto e branco
E no entanto acabo de ouvir-me respirar
É isso um desenho?
Isso sou eu?"



Albert-Birot

"Mais tarde eu saberia que certas experiências se partilham - até mesmo sem palavras –só com gente da mesma raça.

O que não significa nem cor, nem formato de olho, nem tipo de cabelo, mas o indefinível parentesco da alma.





Lya Luft 



Dois complicados, complexos e totalmente opostos. 
Mas ela tem alguma coisa que te faz voltar. 
E tu, por incrível que pareça, tens algo que não deixa ela ir.”



Lohanny

sábado, 18 de julho de 2015

toca-me, conjuga um verbo...


toca-me, 
conjuga um verbo que conheças no presente do indicativo, soletra-o na segunda pessoa
do singular ao meu ouvido, 
dá-me qualquer coisa que me pareça eterno



José Rui Teixeira


Não sonhas. 
Morres um pouco de manhã e ao meio do dia quando o sol mais queima. 
Tens de continuar. Tens de esquecer. Não aguentas mais. 
Tens de acabar, matar, recomeçar a viver
Só que ela está presa por dentro e tu agarrado a ela por um nó da garganta e não sabes o que deves deitar fora, arrancar, vomitar para que ela te saia de dentro.

Sais à noite com definitivos propósitos de não voltares sozinho. Compões dentro da cabeça uma mulher com um bocadinho disto e um bocadinho daquilo e esperas que bata certo. 
Levas um bocado do tecido rasgado e queres encontrar o todo.
 Mas não encontras ninguém
Pior, encontras alguém que te vem provar sem remissão que não a vais poder substituir tão facilmente porque não há mais nada no mundo inteiro depois dela senão um deserto de tempo que se estende à tua frente onde tudo se torna insignificante e pequenino.”



Pedro Paixão

Então,
deixa eu te beijar,
até você sentir vontade de tirar a roupa.


— Chorão


Escrevia silêncios, noites, anotava o inexpressável. 

Fixava vertigens.



Rimbaud

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Tudo é efêmero:
ontem escutava a tua voz
hoje só o vento


 José Tolentino Mendonça

quarta-feira, 15 de julho de 2015


Deixo-te ir, dizendo palavras inabitadas, tenebrosas.
 Sou caruma, vento violento, borboleta esvaziada pela malignidade. 
Procuro, em minha perplexidade de asa, um outro coração. 
Na avidez do golpe, caminho com água pela cintura. 
DesapareçO.





Ana Marques Gastão

terça-feira, 14 de julho de 2015

(...)
Sou rainha de todos os meus
pecados esquecidos. 

Ainda estou perdida?

Em tempos fui bonita. 
Agora sou eu própria.



Anne Sexton

segunda-feira, 13 de julho de 2015


"Foi muito lindo você ter vindo sempre sorrindo, dizendo que não tem de que.
 Eu agradeço você ter me virado do avesso e ensinado a viver. 
Eu reconheço que não tem preço gente que gosta de gente assim feito você."



Vinícius de Moraes.

domingo, 12 de julho de 2015


À entrada da (…) alma um letreiro exausto batia: vende-se, aluga-se, oferece-se.


João Luís Barreto Guimarães

Na lista dos teus fins venho no fim
de uma página nunca publicada,
e é justo que assim seja. 




António Franco Alexandre

Talvez seja apenas uma confidência. 
Sabemos que cada vez mais é de nós que essas palavras
se afastam e assim se compreende melhor o sentido
que têm. 
Depois havemos de esquecê-las, para que se tornem
iguais a um segredo e se possa finalmente dizer
como tudo já cabe noutras mãos tranquilas e abertas.



Fernando Guimarães


**assim como as flores: hã de murchar, secar e virar pó...
"(...) 
Caminho pelos lugares queridos, sem tristeza, nem mágoa, altas, condoídas árvores, lagos serenos escorrendo de meus olhos, hálito azul da tarde que, por cair, de sombras vai tranqüilizando o horizonte. 

Só, meu coração, bate contra a pedra e o silêncio." 







Rui Knopfli

sábado, 11 de julho de 2015


Infelizmente, não é aceitável justificar alguma coisa com um simples “mas pronto, ela é assim mesmo”. 
Ser “assim” não é característica nenhuma. 
Ser “assim” não tem valor. 
Todos, de uma maneira ou de outra, somos “assim”, de alguma maneira, e isso não nos define como seres humanos. 
Dizer que se é “assim mesmo” é o princípio para aceitar tudo, e esse é o princípio do fim.



 Miguel Esteves Cardoso

Tenho uma guerra dentro da minha pele.
Necessito respirar.


Egito Gonçalves

Ela tem muita experiência na arte de perder-se em pensamentos. 


Veronica Roth

"Quanto a mim, ouso amar."



Erik Orsenna


“Eu te amo. Mesmo negando. Mesmo deixando você ir. Mesmo não te pedindo pra ficar. Mesmo não olhando mais nos teus olhos. Mesmo não ouvindo a tua voz. Mesmo não fazendo mais parte dos teus dias. Mesmo estando longe, eu te amo. E amo mesmo. Mesmo não sabendo amar.”


Caio Fernando Abreu

sexta-feira, 10 de julho de 2015


"Eu sigo enfrentando a onda onde muita gente naufragou."



 Engenheiros do Hawaii.

quinta-feira, 9 de julho de 2015

talvez num dia
em que de mim já nada exista
te lembres de dois braços
que te abraçavam impulsivamente
nessa altura
deixa que os lábios te sangrem
deixa que o sangue te corra pelo peito

e as mãos
essas
abandona-as...



Mário-Henrique Leiria

O mundo acabou.
 E não ficou nada. 
Nenhum sorriso. 
Nenhum pensamento. 
Nenhuma esperança. 
Nenhum consolo. 
Nenhum olhar.



José Luís Peixoto,

quarta-feira, 8 de julho de 2015


Toca-me. Não fales.

Eu invento
as palavras que os deuses não merecem.



Joaquim Pessoa

Os meus sonhos são um refúgio estúpido, como um guarda chuva contra um raio. 

Sou tão inerte, tão pobrezinho, tão falho de gestos e atos. 

(…) 

Por mais que por mim me embrenhe, todos os atalhos do meu sonho vão dar a clareiras de angústia.


- Fernando Pessoa

"A esperança seria a maior das forças humanas, se não existisse o desespero."


Vitor Hugo

terça-feira, 7 de julho de 2015


Basta-me que o teu olhar me encontre.




José Rui Teixeira

(...) 
tenho sentido a tua ausência nas palavras que não te escrevo. 







Paulo Ferreira

A semelhança dos olhares consentidos com os 

olhares conquistados 

A confusão dos corpos das fadigas dos ardores 

A imitação das palavras das atitudes das ideias, 

Os vícios as virtudes tão imperfeitos 


O amor é o homem inacabado. 




Paul Eluard

“Viver é cumprir sonhos, esperar notícias.”



[Mia Couto]

segunda-feira, 6 de julho de 2015

domingo, 5 de julho de 2015


Tu és o encoberto lado da palavra que desnudo.



Mia Couto.


**as vezes, pelas mãos...

Como se o silêncio dissesse tudo... 



Chorão
…passava o resto do dia representando com obediência o papel de ser...




Clarice Lispector

Devolvo o corpo que pedi emprestado pra me carregar nos ombros e deixo você ir, meio de saco cheio dessa saudade



Gabito Nunes
Os sentimentos que mais doem, as emoções que mais pungem, são os que são absurdos – a ânsia de coisas impossíveis, precisamente porque são impossíveis, a saudade do que nunca houve, o desejo do que poderia ter sido, a mágoa de não ser outro, a insatisfação da existência do mundo.


Fernando Pessoa

Ele se tornou a pessoa de quem as canções falam.



Will & Wil

quinta-feira, 2 de julho de 2015

quarta-feira, 1 de julho de 2015


As palavras podem ferir mais que punhais;
E o tom, mais que as palavras.


Frederico da Prússia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...