segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015



"Fantástico: 
o mundo por um instante é exatamente
o que o meu coração pede."




(Clarice Lispector)

domingo, 22 de fevereiro de 2015


O caminho também é lugar.


— José Luís Peixoto

Talvez....


São sempre as vozes que nos trazem
de volta. 
Talvez.
Era o dia em que me encostei à parede para olhar o círculo, a voz, as mãos.
Como se observasse aquela solidão.
E não houve nada que me pudesse dizer: 
Talvez.





Filipa Leal

Eu não tenho muitas respostas e as que tenho são impermanentes, como os invernos, os dias de céu de cara amarrada, os lugares de dor, os abismos todos, o bom uso das asas, os fios desencapados, as medidas e as desmedidas. 
Tudo passa, o que queremos e o que não queremos que passe, a tristeza e o alívio coabitam no espaço desta certeza.
Eu não tenho muitas respostas. 
O que eu tenho é fé. 
A lembrança de que as perguntas mudam.
 Um modo de acreditar que os tiquinhos de sol possam sorrir o suficiente para desarmar a sisudez nublada de alguns céus. 
E uma vontade bonita, toda minha, de crescer.”




— Ana Jácomo


Fala meu nome antes que eu retorne ao dia pleno, à semi-escuridão....






Adélia Prado

“Para quem se vai embora é sempre mais fácil. 
Pelo menos, muda de ares. 
Quem fica tem de respirar os restos de epiderme polvilhados sobre os móveis da casa.”

— José Luís Peixoto,

"Deus ama você. 
Pessoalmente. 
Poderosamente. 
Apaixonadamente. 
Outros prometeram e falharam, mas Deus prometeu e cumpriu. 
Ele ama você com um amor infalível. 
E se você permitir, esse amor divino pode encher a sua vida. 
É um amor que vale a pena."


Max Lucado.

O mundo não é assim tão complicado: levantas os olhos, baixas os olhos, esticas o braço e tocas; não esticas o braço, és tocado. 





Gonçalo M. Tavares

Não vai doer. 
É bater de frente com a morte. 
Olhar a silhueta das asas de um anjo. 
Ácido na língua. 
Mãos apertadas nos joelhos à espera da solução para os vícios. 
Não dói nada. 
Sou uma fada de botas da tropa. 
É o meu delírio sempre a horas certas dentro de um aquário híbrido. Estranhar ser pessoa. 
Estranhar ter crescido. 
Ter de ser crescida. 
Sem pele. 
Colecionadora de vestidos que não posso vestir. 
É incrível como a torre pode cair. 
Devia, antes de saber se caio, demolir um assunto grande. 
Só para assistir à cadência. 
Como com as estrelas, mas sem desejar. 
Não vai doer. 
É só uma luz muito aguda.




Patrícia Baltazar

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

E um silêncio ensurdecedor....



"Do mal ficam as mágoas na lembrança,
E do bem, se algum houve, as saudades."


– Luís de Camões.

sábado, 14 de fevereiro de 2015

“(…) 
O rio fica lá, a água é que correu 
Chega na maré, ele vira mar 
Como se morrer fosse desaguar 
Derramar no céu, se purificar 
Deixar pra trás sais e minerais.”



— Litle Joy,

é assim o corpo
é assim o tempo




Gil T. Souza

domingo, 8 de fevereiro de 2015


Ser forte, na verdade, não é ser indestrutível e impenetrável. 
É saber lidar com sua fraqueza. 
E viver, mesmo sabendo que a vida, eventualmente, pode te deixar em pedaços. 
E que esses pedaços nunca serão consertados ou refeitos. 
No máximo, serão colados e mesmo assim, nunca serão como antes. 
Ser forte é abraçar esses pedaços remendados e saber que são eles que definem quem você é.



Iolanda Valentim.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015


E aqui estou à espera!…
─ com este destino
de dar sombra aos muros…

Mas à espera de quê?

Que o despenhar no abismo
me crie enfim asas?


José Gomes Ferreira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...